fbpx
Blog 1

Tudo sobre arquitetura sustentável

Por L3 Arquitetura ter abr 9

Com este artigo, compreenda como são os projetos de arquitetura sustentável.

Os recursos naturais estão se esgotando, e isso deixou de ser um tabu. A arquitetura sustentável tem o dever de produzir espaços totalmente pensados para as necessidades dos proprietários e com o cuidado necessário para que as gerações futuras não sejam impactadas. Continue lendo e saiba mais.

Com os impactos causados pela humanidade na natureza, a preocupação com elementos sustentáveis está se tornando cada vez mais frequente. Realizar o crescimento sustentável baseia-se em atender as necessidades do presente sem comprometer as necessidades das gerações do futuro.

Antes de começar a compreender a arquitetura sustentável, é fundamental ter em mente que os recursos naturais são finitos e conciliar o desenvolvimento econômico-social com as questões ambientais é de extrema importância.

Já na arquitetura, o desenvolvimento sustentável consiste em buscar opções que minimizem os recursos naturais necessários para construção, uso e operação de uma edificação. Além disso, também é função da arquitetura sustentável reduzir ao máximo os impactos causados ao meio ambiente e à saúde da população através da emissão, poluição e desperdício de seus componentes.

O conceito da arquitetura verde está diretamente relacionado ao ecologicamente correto, contando com cuidados especiais. Entre diversos elementos que devem ser considerados durante o desenvolvimento do projeto, estão a escolha do local da obra e da orientação do edifício, indo até a seleção dos produtos utilizados. Esquemas para reaproveitamento da água e otimização do uso de energia também devem estar inclusos no planejamento. Conheça agora, alguma das etapas deste processo.

1 – Pré-construção

Preservar as áreas naturais e a proximidade com serviços básicos, diminuindo a utilização de automóveis, devem ser as principais prioridades no momento de escolher o local em que a casa sustentável será construída. Também é necessário estar atento à uma orientação de construção, pois isso afeta a iluminação natural, o sombreamento e a ventilação, possibilitando que o uso de energia seja reduzido.

Como citado anteriormente, os recursos naturais estão se esgotando, sendo essencial ter uma mentalidade diferenciada e cautelosa na hora de construir o projeto. Na medida do possível, as edificações devem poupar o solo, a vegetação local, preservar a água, entre outras práticas que protejam a natureza existente ao redor.

Para tornar essa questão possível, é possível pensar na criação de uma cisterna, por exemplo, responsável por armazenar a água que será reutilizada, como explicarei posteriormente.

2 – Processo de escolha do material

Existem muitos utensílios que necessitam de energia, e a escolha do material utilizado é um fator muito importante. Materiais transparentes podem ser selecionados para permitir que mais luminosidade entre no ambiente.

Tratando-se de arquitetura verde, os materiais escolhidos para compor o ambiente devem ser fabricados de forma ambientalmente limpa, a partir de matérias-primas naturais ou presentes em abundância. Ótimos exemplos são os materiais reciclados ou reutilizados.

Já é possível encontrar no mercado, diversas soluções tecnológicas voltadas para a sustentabilidade como revestimentos à base de materiais reciclados, lâmpadas econômicas, móveis confeccionados com materiais reutilizados, sistema de iluminação inteligente (composto por sensores de presença e lâmpadas econômicas), entre muitos outros.

Utilizando estas tecnologias, o projeto passa a contar com soluções inteligentes que facilitam a vida do cliente e diminuem consideravelmente a agressão ao meio ambiente. O melhor de tudo é que essas alternativas não são caras, afinal, o custo inicial pode ser um pouco mais elevado, porém, a economia futura faz com que valha a pena.

3 – Otimização de uso de energia

Além de se preocupar com a orientação em que a construção será realizada e com os materiais escolhidos para tornar o projeto real, outra maneira muito eficiente de reduzir os custos energéticos é a instalação de painéis fotovoltaicos, responsáveis por fazer com que a energia solar seja convertida em elétrica, ou de sistemas de aquecimento solar.

4 – Reaproveitamento de água

O reaproveitamento de água é uma das características de uma casa sustentável. Para isso, devem ser implantados sistemas responsáveis por realizar a captação, tratamento e reuso de água da chuva e também, da conhecida água cinza ou de reuso, proveniente do chuveiro ou da máquina de lavar. Ambas podem ser utilizadas para descarga em vasos sanitários, lavar pisos, quintais, carros, regar plantas, entre outras utilidades.

5 – Certificação ambiental

Existem certificados ambientais responsáveis por nomear uma edificação como ambientalmente responsável.

Eles são baseados na atribuição de pontos para as diversas práticas sustentáveis adotadas durante a obra. No Brasil, as certificações ambientais mais utilizadas são a LEED e a Aqua, emitidas respectivamente pelo United States Green Building e Fundação Vanzolini.

6 – Legislação necessária

A idéia é realizar a redução de impactos ambientais, evitar o desperdício e ainda gerar uma economia em dinheiro, tanto para o cliente, quanto para o arquiteto. O fundamental é cumprir com as leis e evitar multas e penalidades.

Tornar-se sustentável não é algo que deve ser feito sem fundamentos. Após um longo período de lutas e discussões, já é possível encontrar leis e normas que cuidam do meio ambiente e estimulam a utilização de boas práticas.

Trabalhar com a arquitetura verde requer estar dentro desta legislação, e o mais importante de tudo: segui-la sempre.

Este processo engloba muitas ações, variando desde o ato de descartar o lixo das obras no local correto até a reciclagem e reutilização de materiais.

7 – Reutilização de materiais

A sociedade em que vivemos é altamente consumista, tendendo a descartar praticamente tudo o que já foi usado. Porém, diversos materiais de demolição podem fazer parte de uma obra. Madeiras, metais e cerâmicas, que geralmente viram entulho, podem ter grande serventia em novos projetos arquitetônicos sustentáveis.

Não ter medo de utilizar a criatividade para dar utilidade novamente a estes materiais é a grande sacada. É fundamental lembrar que, os materiais só devem ser reutilizados se estiverem em boas condições. Ao contrário disso, eles poderão trazer problemas futuros.

8 – Mentalidade sustentável

Talvez, essa seja a dica mais valiosa de todas: tenha uma mente sustentável. A mudança da mentalidade é a principal intenção da arquitetura verde.

Se o proprietário não tiver em mente a importância de colocar em práticas as dicas citadas, a edificação jamais será um projeto completamente sustentável.

Quanto mais sensível a causa você for, mais fácil acontecerá a aplicação de soluções tecnológicas e sustentáveis ao projeto.

Está encontrando dificuldades de desenvolver uma residência sustentável? Conheça a L3 Arquitetura, nós possuímos total expertise para te auxiliar e desenvolver o melhor para as suas necessidades: www.l3arquitetura.com.br

QUEM SOMOS

Somos um casal apaixonado por arquitetura, reformas e vivemos inventando moda, ou melhor, obra. É isso mesmo que vocês leram, adoramos uma obra sim! Somos casados, parceiros e sócios na vida. Aqui temos o Alexandre que é engenheiro e a Lays que é arquiteta. Nos dedicamos a realizar todos os serviços como se fossem nossos, da nossa casa. Levamos a sério o projeto e entendemos que ele é quem rege tudo, direciona e determina aos fornecedores o que deve ser seguido. Trabalhamos com muito carinho e dedicação para que sua experiência com obra seja a melhor possível. Ahh... Tem uma coisa muito importante que já estávamos esquecendo: somos muito legais! (risos).

(11) 4458-4130 | (11) 98063-3318 | (11) 98063-3319
projeto@l3arquitetura.com.br

TEM INTERESSE EM UM DE NOSSOS SERVIÇOS?

ENTRE EM CONTATO
,

ENTRE EM CONTATO